LOGÍSTICA NO E-COMMERCE: 5 DICAS PARA COMEÇAR A SE DESTACAR NO MERCADO

logística para e-commerce

Nos últimos anos o bom desempenho do comércio de mercadorias online tem ajudado a consolidar esse setor como uma excelente oportunidade de negócio. Por isso, fica claro como a operação de logística para e-commerce também deve acompanhar essa tendência.

O consumidor que prefere utilizar as lojas online, tem características que devem ser levadas em consideração durante a criação de estratégias de vendas e distribuição. Afinal, esse é o setor que lida com os próprios desafios e as oportunidades para expandir a sua atuação.

Se você ficou interessado em conhecer como é possível destacar-se no mercado, assim como a importância da logística para o seu e-commerce, este artigo traz tudo o que você precisa saber. Confira!

Dicas para ter destaque no seu mercado

1. Mantenha um controle rígido sobre o estoque

O comércio eletrônico está em constante operação, porque as lojas virtuais nunca fecham. Com isso, o processo de gerenciamento de estoque também deve funcionar de forma ininterrupta. Mesmo as pequenas empresas precisam conciliar o inventário físico com a disponibilidade de produtos no site.

O objetivo é evitar um fenômeno chamado de ruptura de estoque. Esse índice representa a indisponibilidade de produtos para o envio dos pedidos ao consumidor final. Quando as informações de estocagem estão atualizadas, o próprio site vai sinalizar que o item está indisponível para venda.

Contudo, o problema se manifesta quando o cliente finaliza a compra e somente posteriormente é notificado sobre a impossibilidade do seu pedido ser atendido devido à falta de mercadorias. Portanto, invista em uma boa gestão de produtos e calcule a quantia ideal do estoque de segurança, para atender os clientes com flexibilidade e agilidade.

2. Otimize o processo de logística reversa

A relação entre comerciantes e consumidores no comércio eletrônico tem um grande desafio a ser superado. Estamos falando da falta de contato físico, mostruário ou teste, que não são possíveis por meio das telas de computadores ou smartphones.

Com isso, é natural que o cliente exerça o seu direito de arrependimento e devolva um item que não atendeu às suas expectativas. Isso pode acontecer por diversos motivos, desde a simples troca de modelo nas peças de vestuário até a devolução de eletrodomésticos.

Por isso, é fundamental simplificar esse processo, desde a solicitação da devolução até o ressarcimento do valor pago. Além disso, os vendedores devem oferecer formas diversificadas de realizar a coleta do produto. Alguns exemplos de logística reversa:

  • coleta no local de entrega;
  • logística reversa simultânea;
  • envio da mercadoria pelo serviço dos Correios.

3. Diversifique os meios de entrega

Normalmente, quando pensamos na distribuição de produtos, focamos no processo e transporte, ou seja, no caminho que a mercadoria segue partindo do galpão até o cliente. Por isso, já existem alternativas para aprimorar essa atividade, como a entrega expressa.

Esse é um novo modelo que tem sido ampliado para oferecer a possibilidade de entrega no mesmo dia ou no dia seguinte. Para colocar esse serviço em prática, é preciso criar uma política que determina quais categorias de produtos e quais localidades podem ser atendidas.

Além disso, as empresas também estão explorando as lojas físicas como locais de entrega para as compras realizadas pela internet. Essa mudança oferece aos clientes a oportunidade de receber o seu pedido na loja mais próxima e realizar a sua retirada quando for mais conveniente. Essa opção é ideal para quem não pode receber os produtos em casa devido à incompatibilidade de horário.

4. Busque ferramentas para prever a demanda

O excedente de estoque representa capital parado, e a falta de mercadorias leva à perda de vendas. Como, então, a empresa pode solucionar esse cenário? A resposta tem a ver com a manutenção do equilíbrio entre o volume de compras e a disponibilidade de mercadorias.

Para isso, as empresas usam mecanismos para tentar, com a maior precisão possível, prever a demanda e planejar os níveis de estoque de acordo com ela. Busca-se utilizar o contexto atual, bem como os registros de períodos anteriores para tentar chegar a um número exato.

Além disso, é importante levar em consideração o impacto das estratégias de marketing. Períodos sazonais ou o oferecimento de descontos em certos produtos são fatores que geram um aumento nas vendas em um curto período de tempo. Para se preparar, as lojas devem analisar o cenário em que se encontram e reforçar o planejamento da área de transporte.

5. Foque no atendimento ao cliente

Um cliente pode procurar a empresa por uma série de razões, tais como:

  • consultar as formas de pagamento;
  • acompanhar o andamento da entrega;
  • solicitar a devolução ou troca do pedido;
  • questionar sobre a disponibilidade de produtos.

Por isso, a qualidade na comunicação com o mercado representa um diferencial perante a concorrência e atua para coletar dados importantes sobre os interesses e o comportamento do consumidor.

Atualmente, a interação entre empresas e clientes está cada vez mais ampla no ambiente virtual. Além dos canais de atendimento tradicionais, o consumidor tem utilizado as redes sociais como uma plataforma para esclarecer dúvidas, registrar elogios e expressar as suas reclamações.

Como esse é um fórum aberto, é importante direcionar recursos para oferecer o melhor atendimento nas redes sociais e focar na resolução de problemas. Isso pode fazer com que ele passe de cliente decepcionado a um cliente satisfeito com a empresa.

Importância da logística para o e-commerce

Você já parou para analisar como o processo logístico impacta o desempenho das vendas no comércio eletrônico? Pense como problemas com a gestão de estoque podem resultar em atrasos nas entregas ou como o preço do frete pode ser um fator que leva o cliente a desistir da compra; até mesmo, como erros de expedição podem resultar na devolução dos pedidos.

Todos esses exemplos reforçam como a relação entre varejistas e empresas de transporte deve ser considerada um parceria que beneficia ambas as partes. Dessa forma, é essencial destacar como as transportadoras devem ser capazes de oferecer a estrutura necessária para possibilitar as entregas com agilidade e precisão.

Essa é uma realidade que depende de um processo descomplicado e voltado para a qualidade do atendimento. Recomendamos que você avalie as nossas soluções e implemente as iniciativas que podem ajudar a melhorar os resultados da logística para e-commerce.

Fonte: /www.bloglogistica.com.br

About the author: